Adsense

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Atlético Mineiro campeão da Libertadores



O Atlético Mineiro foi o melhor time da primeira fase. Passou por cima do São Paulo na segunda fase, se salvou no último minuto do jogo contra o Tijuana em pênalti defendido por Victor, Passou pelo Newell's Old Boys com gol de Guilherme após um apagão divino no Independência para depois vencer nos pênaltis e nas finais foi novamente sofrido.

O Atlético após perder por 2x0 no Paraguai precisava devolver o placar, mas nenhum gol sequer saiu no primeiro tempo no Mineirão. As melhores chances foram paraguaias e não fosse Victor o caldo teria entornado no primeiro tempo. Já no início do segundo tempo Jô após falha bizarra de Pittoni marcou o primeiro gol do Galo. O time se animou e foi pra cima criando mais boas chances salvas pelo bom goleiro Silva. Mas o lance que fez eu acreditar (apesar de não ser atleticano) foi quando um atacante paraguaio driblou Victor e simplesmente escorregou antes de tocar a bola para o gol. O Atlético foi para o jogo e em uma cabeçada de Leonardo Silva o time conseguiu o segundo gol que levava a partida para a prorrogação. 

Com um a menos desde a metade do segundo tempo o Olímpia continuou em sua tática defensiva enquanto o Galo buscava espaços. Réver cabeceou uma bola na trave, quase. Mas o gol não veio na prorrogação. 

Nos pênaltis Victor defendeu a primeira cobrança paraguaia e contou com uma cobrança na trave na quinta cobrança para sair correndo e comemorar o tão sonhado e merecido título.

O Atlético Mineiro apesar de não ter jogado bem fora de casa e mostrar muito nervosismo nos jogos em casa foi superior aos seus adversários e levantou o caneco. Cuca que sempre foi um bom treinador dessa vez conseguiu levar um bom trabalho ao título e com certeza a partir de agora adquiriu confiança para conquistar muito mais. Parabéns ao Atlético Mineiro e ao Cuca, campeões da América. E que lá no Marrocos em dezembro, que venha o Bayern de Munique de Pep Guardiola.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Crônicas Saxônicas vol. 3 - Os Senhores do Norte - Bernard Cornwell

Acabei de ler Os Senhores do Norte terceiro livro da série Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell. O livro continua a partir da retomada de Wessex que foi narrada em O Cavaleiro da Morte. Uhtred após ajudar Alfredo a recuperar seu reino volta ao norte para vingar a morte de Ragnar, o velho, seu pai adotivo e resgatar Thyra. Para isso teria que enfrentar seu grande inimigo Kjartan, o cruel, e seu filho Sven, o Caolho. Porém as fiandeiras do destino tinham outros planos para ele. Assim como nos livros anteriores não faltam batalhas, brigas políticas e religiosas. Uhtred sofrerá com a traição de um aliado que o tornará escravo e será ajudado por alguém que não esperava. É interessante ver também nesse livro a evolução de Uhtred que está mais inteligente. amadurecido e até mais político no meu modo de ver, além de superconfiante no combate com a Espada. Gosto de ver a dimensão da inteligência de Alfredo que com suas ações formará a Inglaterra que conhecemos hoje e como Uhtred começa a enxergar o que ele está fazendo.

Perdi um pouco o ritmo dos livros pois li O Cavaleiro da Morte um ano atrás.Os Senhores do Norte é bom mas não achei esse livro tão bom como os dois primeiros, gostei mais do segundo, mas é uma boa leitura. Agora é partir para o volume 4 - A Canção da Espada, não sei quando vou ter a oportunidade de lê-lo más assim que ler dou minha opinião. Cornwell descreve com detalhes costumes da época, locais que se passam as batalhas e como elas ocorrem de uma maneira fantástica.  Para quem gosta de romances históricos indico que leias essas crônicas que se iniciam com O Último Reino.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Ficou para o Mineirão: Olímpia vence Atlético por 2x0 no Paraguai


A partida começou equilibrada com pequena vantagem para o Atlético. Diego Tardelli fez um gol que foi anulado devido a impedimento inexistente.O Olímpia saiu na frente em um momento do jogo que o Atlético Mineiro era melhor na partida.Silva saiu carregando a bola enquanto a defesa atleticana ficava observando de longe até que o mesmo bateu de canhota e venceu Victor para fazer 1x0. O Atlético se desestabilizou totalmente e outras chances surgiram para o time paraguaio. Réver estava mal assim como toda a defesa atleticana e quase entregou o ouro. O segundo gol paraguaia não saiu no primeiro tempo por sorte.

O segundo tempo começou com o Atlético indo para cima e Tardelli por duas vezes deu trabalho ao goleiro paraguaio. Ronaldinho nada fazia e Cuca corajoso o tirou para colocar o herói da semifinal Guilherme. O Atlético criou um pouco mais, porém dava os contra-ataques ao Olímpia. Marcos Rocha tomou o 3º cartão e foi suspenso para a final. O Olímpia se deu ao luxo de perder um gol inacreditável. Richarlison foi expulso aos 44 minutos do segundo tempo e também não jogo no Mineirão. Alecssandro o irmão do Richarlison também resolveu aparecer e atrapalhou Victor em cobrança de falta no último minuto quando saiu o segundo gol do Olímpia marcado por Pitoni. 

Cabe ao Atlético agora treinar durante a semana e se preparar para a batalha que acontecerá no Mineirão. Cuca terá que pensar nos dois substitutos para as laterais. Ronaldinho vai ter que aparecer no Mineirão pois sua presença foi mais notada no banco de reservas após a substituição do que em campo. Se o atleticano é um torcedor sofrido, o título se vier não vai ser muito diferente. Não haverá a magia do Horto, mas quem sabe agora na Pampulha o futebol envolvente do Atlético reapareça para a conquista do título inédito.

95 anos de Nelson Mandela

No dia 18/07/2013 Nelson Mandela estará completando 95 anos de vida. Após ser libertado da prisão em 1990 depois de 28 anos preso por lutar contra a segregação racial na África do Sul, ganhou prêmio Nobel da Paz em 93 e foi Presidente da África do Sul entre 1994-1999. Abaixo coloco a Versão de um poema que inspirou Nelson Mandela em seus anos na prisão. Esta versão está no filme Invictus de Clint Eastwood onde Mandela é interpretado por Morgan Freeman, o filme foi baseado no livro "Conquistando o Inimigo" de John Carlin e conta como Mandela utilizou o Rugbi na tentativa de unir o povo de seu país. Mandela está internado devido a uma infecção respiratória, mas segundo notícias seu quadro é estável. 


Invictus
por Willian E. Henley

Noite à fora que me cobre
Negra como um breu de ponta a ponta,
Eu agradeço, a quem forem os deuses
Por minha alma incansável.


Nas cruéis garras da circunstância
Eu não fiz cara feia ou sequer gritei.
Sob as pauladas da sorte
Minha cabeça está sangrenta, mas não rebaixada.


Além deste lugar de raiva e lágrimas
É iminente o horror da escuridão,
E ainda o avançar dos anos
Encontra, e me encontrará, sem medo.

Não importa o quão estreito seja o portão,
O quão carregado com castigos esteja o pergaminho,
Eu sou o mestre do meu destino
Eu sou o capitão de minha alma.


              Fonte da Imagem: Google.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Noite mágica no Horto, Atlético na final da Libertadores



A noite no bairro do Horto foi mágica para os atleticanos. Após perder por 2x0 para o Newell’s Old Boys em Rosário na Argentina o Atlético teria que devolver o placar para levar a partida para os pênaltis ou ganhar por 3 gols de diferença para se classificar de forma direta.

Logo aos 3 minutos de jogo Bernard após passe de Ronaldinho abriu o placar. O Galo abusava dos lançamentos e acabava não criando muito. Diego Tardelli fez uma ótima jogada que acabou em escanteio e em alguns pontos no supercilio do goleiro da equipe argentina. Foram vários minutos de paralisação e o primeiro tempo ficou mesmo no 1x0.

No segundo tempo o Atlético não voltou com a mesma pegada e algumas oportunidades surgiram para os argentinos. Maxxi Rodrigues fazia o que queria em campo. O Atlético novamente abusava dos chutões e pouco criava até que os refletores do Independência resolveram apagar. Os onze minutos de paralização serviram para Cuca arrumar o time com duas alterações pontuais, Guilherme e Alecsandro nas vagas de Bernard e Tardelli.

Em uma rebatida tola de Mateo, Guilherme tão criticado pela torcida atleticana por ter sido revelado pelo rival Cruzeiro e pouco futebol apresentado marcou o gol que levaria a partida aos pênaltis. 

As quatro primeiras cobranças foram de pura categoria sem chance para os goleiros. As quatro seguintes foram terríveis com as 4 cobranças para fora. Ronaldinho converteu e Maxxi bateu a defesa de Victor. O Atlético está agora na tão sonhada final da Libertadores. Este evento pode de vez acabar com a história de quase do Atlético e também de seu treinador Cuca. As finais começam na próxima semana contra o Olímpia no Paraguai e segunda partida no Mineirão em Belo Horizonte. E pra não esquecer, Caiu no Horto, tá morto!

sábado, 6 de julho de 2013

Mais do que nunca o Atlético Mineiro precisará da força do Horto.

O Atlético Mineiro foi o melhor time da fase de grupos da Libertadores 2013 e está nas semifinais da competição contra o argentino Newell's Old Boys. O Atlético está invicto no Novo Independência desde a sua inauguração e criou a mística frase "caiu no Horto tá morto!". Mais do que nunca o clube mineiro precisará dessa força para chegar a tão sonhada final da Libertadores. O time depois da parada devido a Copa das Confederações não voltou no mesmo ritmo e acabou derrotado pelo Newell's na quarta-feira por 2x0 na Argentina e agora precisa devolver o placar para levar a partida para a disputa de pênaltis ou vencer por 3 gols de diferença para levar a classificação. Mais do que nunca o Atlético vai precisar da força de toda sua torcida o empurrando como sempre para a final, precisará de Ronaldinho, Tardelli e Bernard mais inspirados que na última partida e principalmente de uma defesa sólida que sentiu a falta de seus titulares no primeiro jogo. Réver suspenso vai ter que torcer da arquibancada. É difícil mas não impossível, é esperar pra ver se manteremos a sequência que vêm desde 2004 com um brasileiro na final.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Um destino Ignorado - Agatha Christie

Sinopse: Um a um, os mais brilhantes cientistas do oci­dente desapareciam sem se saber para onde. Jessop, agente da Segurança Britânica põe a sua inteligência em luta com o cérebro desconhecido responsável pe­los desaparecimentos. Thomas Betterton, o jovem gênio que descobrira a Fissão ZE é o último cientista a sumir. Uma nova história escrita por Agatha Christie é sempre um acontecimento marcante na literatura policial. Nesta história de UM DESTINO IGNO­RADO ela desenvolve, em sua plenitude, seus gran­des dotes de sutileza e interpretação. Eis, portanto, algo de novo e diferente, extraordinariamente emo­cionante, produzido pela mestra em histórias de crime.
Fonte: www.skoob.com.br

Diferente de tudo que já tinha lido da Dama do Crime Agatha Christie. Vale a pena conferir porque ela sempre consegue nos surpreender com os desfechos de seus livros.